Início » Livroterapia » LIVROTERAPIA – A Ilha dos Mortos – As Crônicas dos Mortos #4, de Rodrigo de Oliveira – @FaroEditorial

LIVROTERAPIA – A Ilha dos Mortos – As Crônicas dos Mortos #4, de Rodrigo de Oliveira – @FaroEditorial

Muitos anos se passaram desde que a maior colônia de sobreviventes do Apocalipse zumbi se transferiu para Ilhabela. Com o tempo, eis que surge uma evolução dentre os próprios mortos-vivos: os zumbis estão mais selvagens, ágeis e violentos…

Este livro traz o surgimento de uma nova era, cruel e implacável, em que a perseverança dos sobreviventes e seus líderes será testada de forma muito diferente. Um livro cheio de reviravoltas, movimentos bruscos, cenas impensáveis.

.

Onde comprar: AmazonBuscapé

Resenha

Era uma sexta-feira normal, mas eu estava profundamente entediada. A WB não exibiria Supernatural naquele dia (por quê? 😥 ) e nada atraía minha atenção. Zapeei pelos canais e vi o canal aberto para Game of Thrones. O seriado não me pegou de cara (sorry), mas o episódio era com criaturas tipo zumbis, o que claro chamou minha atenção. Daí, resolvi desligar a TV depois que acabou e ler. Tentei um livro fofo, mas ele não me pegou. Influenciada pelo que vi em GoT, pela falta de SPN e por TWD só voltar em outubro (ai, que maldade!), resolvi que queria ler um livro de terror. Rá! Escolha acertadíssima! Queria sentir aquele friozinho na barriga que só esse tipo de livro dá, sabe? Enfim ― tô chegando lá, calma ―, vi esse livro que tinha adquirido há um tempo numa promoção e lembrava de ter lido a sinopse e gostado. Lembrei também que já tinha lido Elevador 16, um conto pequeno do autor, que faz parte dessa série e tinha adorado. Pensei: é aqui mesmo que eu vou! 😀

Tudo seria lindo ― bom, nem tanto, já que é um livro de zumbis ― se a LOUCA aqui não tivesse, na verdade, com o quarto livro pra ler e não o um. Eu sei, eu sei, loucura. Pior foi que só descobri quando a leitura tinha engrenado e eu não quis mais parar. Li duzentas páginas e só parei porque estava com muito sono. No dia seguinte, estava louca pra saber o resto.

Não sei como confundi, mas realmente não percebi porque estou acostumada com The Walking Dead, que não conta como o apocalipse zumbi começou.

Esse livro começa contando como Uriel, um dos líderes da comunidade de Ilhabela, perdeu a família e ficou cego. Em seguida, avança bastante no tempo e já mostra o personagem adulto. Ele não é o personagem principal, mas terá um papel grande no futuro.

Por ser o quarto livro, é complicado falar dele sem dar spoilers, mas não foi difícil entender a história porque o autor dá explicações sucintas, mas suficientes, pra gente entender o que aconteceu antes.

😮 Momento confissão: quando li a sinopse há algum tempo, gostei, mas fiquei meio sem saber como seria ler um livro de zumbis nacional porque a história se passa em cidades conhecidas, sendo que São José dos Campos é a terra maldita. Mas, ah, como é bom a gente se surpreender, não é mesmo? Joguei meu preconceito feio fora.

Estou extasiada com a qualidade da escrita do Rodrigo. Ele é o cara! E pensar que tudo isso começou com um pesadelo que ele teve! 😀

Bom, o apocalipse zumbi aqui começou com a aproximação de um planeta vermelho em 2017. Os cientistas afirmaram que ele passaria a uma distância segura. No entanto, sua aproximação trouxe uma consequência devastadora para 2/3 do planeta: as pessoas viraram zumbis! O terço restante, então, teve que lutar muito para sobreviver.

Uma jornada longa, áspera, cheia de surpresas, muitas tristezas e algumas alegrias.

Lá pelas tantas, descobri que ainda terá mais um livro, A Era dos Mortos, que encerrará a série (previsão para outubro), e o Rodrigo prometeu que vai deixar tudo amarradinho. #AdoroIsso E nada mais justo porque, mesmo nas últimas vinte páginas, ainda tinha TANTA coisa acontecendo que você não faz ideia. Sim, o livro é de zumbis, mas há muitas outras coisas no enredo. Muito mistério, mortes extrazumbis, suspense, batalhas pelo poder, conflitos internos… Sério, é MUITO mais do que só zumbis. A cada página, uma nova emoção, susto ou momento WTH?.

Nesse livro, os sobreviventes construíram uma nova vida em Ilhabela, quando tiveram que deixar pra trás o luxuoso condomínio onde viviam em SJC em nome da destruição de Jezebel, a Senhora dos Mortos. Ela é irmã gêmea de Isabel, um dos pilares da comunidade, e tem poderes que a fizeram ser algo aterrador ao se transformar. Ela é um zumbi extremamente poderoso que fala, pensa e comanda todos os outros. Um pesadelo! 😮 Ela tem ódio mortal de Ivan, o líder da comunidade, pois ele não foi ao sul resgatá-la dos zumbis.

— A menininha murmurou: “Meu Deus, ela fala!” E depois disso, o rádio ficou mudo para sempre.

— E alguém já esteve diante desse monstro? Encarou o bicho olho no olho e sobreviveu para contar a história? — Agora o rapaz queria saber todos os detalhes.

— Apenas um homem, Lucas. Apenas um. — E Gisele lançou um olhar profundo para Ivan.

Um ponto que achei formidável no enredo é que o autor não se prendeu ao típico zumbi, sabem? Ele inovou! Me senti como o fenômeno que aconteceu com os vampiros. Bram Stoker reviraria no túmulo se visse algumas variações atuais (embora eu goste dos brilhantes e engraçados). Há essa enorme variedade de perfis vampirescos para todos os gostos, mas zumbis acabam sempre sendo mais ou menos o mesmo. Mas eis que vem Rodrigo e nos apresenta aos berserkers, zumbis com o mesmo tamanho dos demais, mas muito rápidos, olhos vermelhos e extremamente ferozes. A adrenalina neles é tão grande que apenas um pode fazer um estrago brutal. É uma evolução, que também reduziu o tempo de transformação para poucos segundos. Para piorar, aparecem as primeiras aberrações, berserkers gigantescos, com até três metros de altura e um cérebro muito mais difícil de atingir por causa da cabeça dura e imensa. Pra piorar, eles são praticamente indestrutíveis. Balas e mais balas apenas os deixam inconscientes por um tempo. 😮 😮 😮 Sim, Rodrigo arrasou! 👏

E diante dos olhares perplexos surgiu um berserker gigante, maior que todos os que eles já tinham visto. Devia ter mais de dois metros de altura, pois precisou se curvar para passar pelo batente. Ao contrário dos demais, que sempre mostravam a pele escurecida e corpos franzinos, aquele era alto e forte, e sua cabeça, gigantesca e desproporcional ao corpo, tinha duas imensas protuberâncias na testa deformada. Seus olhos eram do tamanho de bolas de golfe, saltados para fora e vermelhos como sangue. A boca, arreganhada, exibia dentes escuros e afiados como navalhas. Ele vestia um jaleco, branco e imundo, com o logotipo da Usina Moreno estampado na altura do peito. As roupas se achavam tão apertadas no tórax e nas pernas descomunais do morto-vivo que ameaçavam se rasgar a qualquer momento.

Fortemente armados e preparados, os soldados retomam o porto de São Sebastião, importante para que prestem assistência a outros grupos de sobreviventes e consigam reconquistar a usina de etanol, matando vários zumbis e três berserkers no processo. O porto é nosso! 💪 Pena que a calmaria está terminando…

⚠ Spoiler necessário: Jezebel não morreu na explosão do condomínio em SJC. Está bem debilitada, com membros faltantes e numa cadeira de rodas, mas ainda está superpoderosa e comandando toda a imensa horda de malditos. Nutrindo imenso ódio de Ivan, ainda mais agora que ela foi explodida, só falta saber a localização atual do grupo… coisa que ela descobre por causa da traição de pessoas que ninguém imagina. :/ Então, ela marcha para São Sebastião, disposta a aniquilar Ivan, Isabel e Ilhabela. Imagina ela poderosa, milhares de zumbis, berserkers e aberrações. É um banho de sangue de ambos os lados.

Falei em GoT? Pois aqui vai uma referência: Rodrigo é o George R. R. Martin brasileiro! Sério, ele não teme matar seus personagens. Fiquei com o coração apertadinho.💔 Mas tudo tem um propósito e só dá mais garra aos sobreviventes para continuarem lutando.

Ele amarrou muitas pontas soltas ao final desse livro, mas abriu um leque gigante para o próximo, que, pelo que vi, mostrará ainda mais que os seres humanos podem ser monstros piores do que os zumbis. Mas há esperança. O último capítulo nos mostrou isso e mal posso esperar pelo próximo!

E onde quer que ele estivesse, Isabel iria encontrá-lo. Essa seria sua nova missão, seu objetivo de vida. Ela sentia suas esperanças se renovarem finalmente; só esperava ter energia suficiente para conseguir seu intento, pois o tempo agora era seu maior adversário.

Bom, já comprei o livro um e vou me perder ainda mais nessa série maravilhosa. Se bem que, com tantas reviravoltas, acho que terei que ler esse de novo, agora sabendo quem é quem de verdade.

Terminei o livro com um palavrão pra colocar pra fora o quanto esse livro é maravilhoso e a certeza de que Rodrigo ganhou uma fã! 😀

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s